As Minas dos Carris

É um lugar fantasmagórico, a fazer lembrar as cidades desertas do velho Oeste. Há edifícios em ruínas, minas abandonadas e o que resta dos carris que deram o nome ao local.

Estamos a falar das Minas dos Carris, um antigo complexo mineiro situado a 1508 metros de altitude, que foi um dos mais importantes pontos de exploração do volfrâmio em Portugal.

Começou a laborar em 1943, em plena II Guerra Mundial, uma época em que aquele minério tinha uma importância estratégica, dada a sua utilização no fabrico de obuses de artilharia e granadas, bem como em  explosivos de metal inerte denso.

Daqui saíram toneladas de volfrâmio rumo a Alemanha – primeiro de forma legítima e, mais tarde, como contrabando, escondido em pipas de vinho –, tornando a região numa espécie de El Dorado em pleno Gerês dos anos 40. Relatos da época dão conta de uma revolução nos hábitos de quem habitava em locais como Covide ou Vilar de Perdizes.

Terras e rebanhos abandonados, salários de meses perdidos em jogos de bisca dos nove e uso generalizado de pistola. E o caso não era para menos. Há registos históricos que referem preços na ordem dos 300 escudos por cada quilo de volfrâmio.

As Minas dos Carris eram constituídas por três concessões – Salto do Lobo, Corga das Negras n.º 1 e Lamalonga n.º 1 –, sendo a concessionária a Empresa Mineira de Sabrosa.

Funcionou durante 15 anos mas não de forma contínua. Começou por ser explorada entre 1943 a 1944 (ano em que foi proibida a exportação para a Alemanha), depois entre 1950 e 1958, e finalmente de 1971 a 1975, mas há registos que apontam para que tenha funcionado esporadicamente até 1979.

Está integrada no Parque Nacional Peneda-Gerês, numa área pertencente ao concelho de Terras de Bouro, sendo que o acesso é efetuado através de um trilho pedestre, cujo ponto de partida, se situa junto à Portela do Homem.

Chamamos a atenção para o facto de se tratar de uma zona é de acesso limitado, sendo necessária autorização do Parque Nacional para aí caminhar. Na sua estadia aqui na Quinta dos Carqueijais, teremos todo o gosto em indicar-lhe quais os melhores grupos ou empresas organizadoras de caminhadas até às Minas dos Carris.

© Quinta dos Carqueijais, 2017